0

Para todas as Marias…

“Maria, eu sei que o tempo anda difícil mas sei também que você vai conseguir aguentar. Firme e forte, como você sempre foi, lembra? Maria, você se lembra de quando eu me apaixonei perdidamente por um guri qualquer e cê me disse: “Calma, menina! Tudo tem seu tempo certo.” ? Pois então, a partir daí eu nunca mais esqueci essa frase… E agora é a minha vez de dizer que tudo tem seu tempo certo, então, calma.

Sei que fins de relacionamentos costumam ser trágicos para uma das partes. Chora, sofre, chora mais um pouco, pede pra voltar, chora por não conseguir, chora por se achar insuficiente, chora de ciúme por ver o outro tocando a vida, feliz sem ti. Chora mais por perceber que o outro não sente falta, chora de saudade, chora pelo orgulho ferido e sofre…
Começa a conhecer pessoas novas mas fica lembrando de como foi mágico quando conhecer o outro, lembra que o papo fluiu tão bem que pareciam amigos de infância e chora por lembrar que mal se falam hoje. Mas por mais clichê que isso possa soar, vai passar. Pode demorar,claro . Mas uma hora ou outra, quase sem perceber, vai passar, Maria.

Tempestades sempre chegam e a dor de um amor perdido dói bem fundo no peito e parece que nunca vai passar, mas passa! Deixa de ser boba, levanta daí e vai viver. Viva, Maria, viva!”

Alice dos S. Bachiega.

0

Sinta o amor.

Leia ouvindo esse cover de Firestone (Kygo ft. Conrad Sewell)

Dizem que os opostos se atraem e os dispostos se distraem. Por um  longo tempo da minha vida eu achei isso a maior baboseira do mundo. Pra mim, as pessoas tinham que se parecidas para se darem bem. Até que eu te conheci.

Eu sempre vivi no meu mundinho particular. Nunca quis ser amiga de muitas pessoas, afinal, não confio tão rápido nas pessoas. Já você, meu Deus do céu!! Ninguém segura. Parece ter rodinha no pé, conhece meio mundo e só de alguém te abraçar, se tornam melhores amigos, de contar até segredos.

Meu pavor era conhecer gente assim. Gente “dada”, engraçadinha. Que não sabe o que quer e nem faz questão de saber. Era isso que eu pensava, erroneamente. Até te conhecer.

Quando nos conhecemos eu percebi que seu jeito – meio doidinho de ser, ou completamente doidinho-  é o que se encaixa com o meu -estranho, bem estranho de ser-.

Para muitos, eu sou o escuro no meio da claridade, clamando por ela. Sou chama sem fogo, só faíscas, mas na realidade não sou assim, basta me conhecer melhor. E você me conheceu. Eu sou o seu ‘x’ e você é o meu ‘y’ que eu tanto procurei.  Somos estranhamente perfeitos, ou perfeitamente imperfeitos? Eu não sei, mas isso não importa. O que importa é que juntos nos completamos.

Você é a minha luz e sendo assim, me deixa bem, me traz pra cima quando eu estou pra baixo. Quando nossas faíscas de luzes se tocam, inflamamos nossas vidas, nossos corações, nossos corpos porque nós sentimos o amor e então, nós acendemos o mundo.

Por isso, não devemos acreditar fielmente em ditados populares quando nossa vida está em jogo. Podemos pegar a peça errada e… game over.

 

Alice dos S. Bachiega

 

0

Até depois do fim…

Leia ouvindo esse cover de Photograph- Ed Sheeran

”Acho que todo mundo passa momentos difíceis algumas vez na vida e sente vontade de desistir de tudo, mas há sempre alguma coisa que impede essa desistência. Pode ser um simples abraço de quem a gente gosta, uma conversa ou até mesmo um sorriso sincero de um estranho na Paulista, ou em qualquer lugar. Por diversas vezes, saí por aí sem rumo e voltei cheia de esperanças novamente.

Hoje vivo um momento difícil, não só hoje, mas há alguns meses um conflito chegou em minha vida. Você sabe, eu peço paz sempre, mas o caos mora em mim.

Embora bata sempre uma tristeza repentina, consigo aproveitar cada simples ato diário para acrescentar na minha esperança. Gosto de observar os outros na rua, ver os bichinhos com seus donos correndo no parque, fazer uma comida diferente e rir do resultado, coisas bobas, mas que fazem diferença no final do dia. Você é um exemplo disso. Calma, não estou te chamando de boba, não me leve a mal, querida. Quando quero me distrair, sair do caos do dia a dia, lembro-me de você, mesmo que nossa relação seja mais complicada que tudo nessa vida. Você me traz paz, pensar no que fomos me deixa melhor. Não tenho muitas coisas nossas mais, porém, ainda guardo aquela fotografia que tiramos em nossa primeira viagem, lembra?

O amor pode machucar às vezes, mas só ele nos salva dos momentos difíceis. É dele que tiro minhas esperanças para seguir em frente. Não estamos mais juntos, mas nosso amor ainda existe para mim, e sei que para você também, então só te peço que me mantenha em seu coração, ou então numa gaveta velha do seu armário e sempre que abrir, lembre-se de mim.

Porque só de te ter, um instante da minha vida, já me sinto melhor e sei que posso ser melhor ainda. Seu amor cura meu sofrimento, mesmo depois do fim.”

Alice dos S. Bachiega

0

você é o único que eu quero que me queira.

Leia ouvindo esse cover de Jason Derulo- Want to want me

“Oi, como cê tá? Acho que bem, afinal, você sumiu… Como sempre faz, e só aparece quando quer, quando precisa. Bom, tudo bem quanto à isso. Não me fere mais, mas quero que saiba que eu ainda penso muito em você e você é o único que eu realmente quero que me ame, que me queira porque eu acredito que você vai aparecer — lindo, como sempre– e me dizer que sente o mesmo.

Ilusão? Talvez. Mas é que você me deixa assim, louca. Sim, louca. Louca porque só de imaginar seu sorriso eu me sinto melhor. Eu faria qualquer coisa para acordar ao seu lado todos os dias e poder ver esse sorriso ao amanhecer. Ele é único, assim como você, sabia?!

Você me traz paz e sem ti, eu viro caos. Não consigo dormir porque fico pensando em nós. Um ‘nós’ que não chegou a existir, mas que eu adoraria dar vida à ele. Um ‘nós’ de pura alegria, confusão e amor. Amor não é tudo, você já me disse isso, mas , como amor, as coisas se tornam possíveis…

Eca, tô melosa demais, diabetes mandou um ‘alô’. Foco! Continuando… Você prestou atenção quando eu disse QUE NÃO CONSIGO DORMIR? Pois é, para eu ficar sem sono, perceba, a situação é grave. Mas por você eu não ligo, vale a pena. Caso dê errado, dou uma ligada pro meu analista, ele pode resolver, eu espero.

Mas não quero pensar no erro, meu bem. Por você eu arrisco tudo e vamos viver. Viver juntos. Tô precisando dessa aventura com você. Lembra que Los Hermanos sempre nos descreveu em “pra nós dois sair de casa já é se aventurar” ? E eu berrava essa parte como se fosse eu quem a escreveu pra ti?

Você sempre me achou meio louca, mas curtia isso. Nossa maluquice se completava e a gente sempre transbordava risos sem fim. Vem, vamos inventar uma nova história, uma nova aventura, um novo amor, que seja. Só vem! Porque você é o único que eu quero que me queira. Vem, mexe comigo, aquieta meu coração. Vem se ajeitar na minha bagunça. Vem e transforma ‘eu’ e ‘você’ em ‘nós’. Vem e fica.”

Alice dos S. Bachiega.

0

será que cê pode ler a minha mente?

“Queria falar contigo, mas não ir atrás de ti. Queria que você viesse até mim, de alguma forma. É meio infantil da minha parte ficar te esperando parada bem aqui onde estou, mas é que eu ando com tanto medo de sair da minha “zona de conforto” e me quebrar por inteira como antes. Cansei de me machucar, cê sabe, né?!  Quero passar a me sentir especial de novo, como quem vai viajar e quando volta é recebido cheio de abraços e muito afeto. Quero voltar a ser feliz, transbordar amor como antigamente. Como eu sempre fui: amor. O amor pra mim é uma das melhores coisas na vida, cê sabe, eu valorizo demais quando ele existe e luto por ele até perder minhas forças. Quero voltar a lutar por ele, desde que haja reciprocidade e sei que há contigo! Você foi meu primeiro amor, meu primeiro amor que me ensinou as loucuras de amar e ser amada. Meu primeiro amor que me fez enxergar além das entrelinhas, além do céu. Me fez amar. Me fez sentir. Me fez sorrir. Me fez feliz. E sinto que você também viveu isso na mesma intensidade que eu, por isso tenho certeza da reciprocidade. Talvez ela esteja morna, talvez ela esteja machucada, mas ela ainda nos liga. Essa linha que nos liga é a reciprocidade, meu amor. Acorda, aliás, não acorda não! Sonha e vê se sonha com a gente. Quem sabe assim a gente se encontra no mesmo sonho e você percebe que eu tô aqui, te esperando. Ou senão, que tal por um passe de mágica, ou superpoder você ler minha mente e aparecer aqui pra mim? Vem, tô te querendo e cheia de saudade.”

Alice dos S. Bachiega.