2

minha vida é dEle.

“Quando mais precisei de carinho eu o conheci e a partir daí minha vida começou a mudar. Mudar pra melhor pois era só eu no mundo e passei a tê-lo perto de mim.

Ele é calmo e paciente. Qualidades que eu nunca tive. Ele sabe acalmar meu pranto e transformá-lo em bons sentimentos, algo difícil pra mim, que sempre me senti só. Mas que, com Ele, passei a sentir o mundo todo em instantes de felicidade, e passei também a me sentir mais viva, mais alegre, mais eu.

Sim, eu não me conhecia tão bem como me conheço agora que Ele chegou em minha vida. Me mostrou que ao lado dEle a maldade se afastaria sempre e que eu estarei sempre protegida e assim, meus caminhos serão belos e por mais difíceis que pareçam ser, eu suportarei todo o sofrimento, assim como Ele suportou, por mim e por todos nós.

Seu amor sempre será o maior de todos e nunca morrerá pois Ele sabe perdoar meus erros e eu só preciso existir para fazê-lo se sentir vivo. Assim como Ele para mim.

Quando eu mais precisei Ele me estendeu mão e disse “Vem minha filha, Eu estou aqui contigo, vem.”. A graça de estar viva pertence a Ele, sempre entrego minha vida à Ele pois Ele sabe o que fazer. “Eu sou do meu Amado e Ele é meu.” ”

Alice dos S. Bachiega.

ps: tranquilize seu coração ouvindo esta canção:

Anúncios
1

dores de um amor passado

“Depois de tanto tempo, ontem me perguntaram de ti. Sorri e disse que estava bem. Mas na verdade, por trás desse sorriso eu quis chorar e chorar muito.

Eu sinto a tua falta e hoje somos como dois estranhos e isso dói. Dói como uma facada no peito.

Você desde sempre foi meu. Meu amor e meu melhor amigo e da noite pro dia, te perdi.

A tempestade chegou e ventou muito. E em um desses ventos, você voou para longe, bem longe de mim.

Sei viver sem ti e consigo mesmo não querendo mas é que, de vez em quando,  bate saudade e tudo volta a doer.”

Alice dos S. Bachiega

0

Sonho bom.

“Hoje eu acordei pensando em nós. Pensei em tudo aquilo que vivemos juntos e também o que não vivemos.

Acordei pensando em como nós poderíamos ter dado certo e, te juro, diferente das outras vezes em que isso ocorreu,  eu não senti aquele aperto no coração como se ele gritasse “ei, eu tô aqui! Não me esquece.”. Dessa vez, eu sorri porque, sim, podíamos ter dado muito certo, mas como dizem por aí,  finalmente pude perceber que nós éramos as pessoas certas uma pra outra, só que na hora errada.

Dizer essas coisas não me fere mais. Lembrar de  como eu amava teu sorriso bobo ao me ver chegar nos nossos primeiros encontros e, puta que pariu, que sorriso era aquele, rapaz? Ok, foco. Lembrar do teu sorriso e do teu jeito desastrado não me fere mais, pelo contrário, me deixa feliz. Sabe porquê?

Porque eu deixei toda aquela mágoa de menina-mulher pra trás e segui com a minha vida. Sempre fui bobinha mas nunca deixei de ser feliz e esse não seria o caso de me deixar realmente triste. Eu sou assim, você sabe, posso quebrar a cara mil vezes e nas mil vezes estarei rindo de mim e, rapaz, quando isso não acontecer, pega o termômetro que eu estarei com febre.

Hoje eu acordei pensando em ti e conclui que : “Você me veio como um sonho bom” mas passou. Passou porque quis ir, mas foi um dos melhores sonhos que , pasme, eu já vivi. Aquele sonho que a gente sonha acordado e confunde a realidade inteira, deixa a vida de ponta cabeça e que faz um bem danado.

Passou e quem sabe volte um dia? Só cuidado se entrar, eu mudei muita coisa de lugar.”

Alice dos S. Bachiega.

0

Relato do amor. (Poema futurista)

“O amor nasceu… Viva!
Amar, calmaria, paz.
Vida, emoção.
                  Reciprocidade.

O amor quer desistir… Droga!
Falta, brigas, tumulto.
Morte, choro.
                   Paixão.

O amor insistiu… Viva!
Sair, diversão, renascer.
Coragem, abraços.
                   Felicidade.

O amor continua… Isso!
Duração, beijo… espera!!!
Novidades, palavras.
                   Sentimento. ”

Alice dos S. Bachiega.

0

Ela partiu.

“Eu desci do carro, aparentemente calmo, mas sabia que estava morrendo por dentro.

Entrei no hospital. Minha namorada estava em coma e eu sabia que a situação dela era grave mas não queria acreditar nisso.

Eu faria qualquer coisa para ela voltar a consciência, qualquer coisa para permanecer comigo, mas naquele ponto, já não havia mais nada para se fazer, talvez nem milagres. Ela estava partindo e eu precisava dar meu último adeus.

Adeus, adeus, adeus. Dizer isso me deixava pior do que eu já estava. Prometemos que nunca deixaríamos um ao outro e lá estava ela, partindo e me deixando. Me deixando de mãos atadas, sem reação. Eu amava, aliás, eu amo aquela mulher, não queria ter deixado partir.

Segurava sua mão como forma de conforto, de certa forma era mesmo. Ela tinha mãos macias e leves. Seu toque sempre me trazia paz.

Permaneci ao lado dela até o fim, até o último “pi” soar antes de desligarem totalmente as máquinas.

E lá estava eu, sozinho outra vez.

Sozinho porque nela eu via um motivo bom e único pra seguir minha vida. Com ela, eu nunca estive sozinho,  era aquele papo de “tô longe mas tô perto.”. Com ela era assim. Tudo parecia e realmente era mais fácil.

Dali em diante, ninguém poderia saber o que aconteceria. Afinal, ela partiu e eu fiquei. ”

Alice Bachiega.

0

Cinderela nos dias atuais

” Como toda garota, sonhava em ser princesa. Um dia queria ser a Bela, outrora a Branca de Neve mas a princesa que mais me inspirava era a Cinderela, não sabia o porquê, mas ela era a minha preferida desde pequena.

Hoje em dia, pensando com mais clareza e ampliando meu olhar, tenho a resposta para isso:  Mesmo as ruindades rodeando-a, ela conseguiu vencer na vida e provou para todos que ela era boa o suficiente. Não ficou muito claro, né ? Mas espere.

Unindo sua história com a realidade, podemos dizer que a madrasta e as ‘irmãs’ de Cinderela são as negatividades que nos rodeiam e que nos fazem mal sem que nós percebemos em tempo de nos livrar. A fada e os animaizinhos que a ajudam são as coisas positivas que entram em nossa mente e não nos fazem desistir do que queremos. Além disso, podem ser comparados aos nossos amigos e familiares, que nos dão suporte e nos fortalecem sempre. O príncipe pode ser comparado aos nossos sonhos e desejos e consequentemente, nossa meta para alcançar a felicidade juntamente do nosso amor verdadeiro .

Quando desejamos muito algo, nós podemos tornar isto em realidade, basta enfrentar as maldades e manter por perto o que nos faz bem. Com força e determinação, o resto vem.

Ao nosso ver, pode demorar, mas a verdade é que se não conseguimos o que sonhamos, é que não estamos prontos ainda para tal feito.

Tudo tem seu próprio tempo. Ao fim da nossa vida, veremos se tudo valeu a pena. Com certeza sim, mas se algo não saiu da maneira que quis, sorria por, ao menos, ter tentado.

Lembre-se de sorrir para a vida e ela sorrirá para você de volta. Seja a princesa do seu próprio conto de fadas, ou seja, sua vida.”

Alice Bachiega.